tráfico interestadual

OPERAÇÃO CEM LIBRAS MIRA EM ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA QUE PRATICAVA TRÁFICO INTERESTADUAL E INTERNACIONAL DE DROGAS EM SC

Uma operação a Polícia Federal (PF) contra o tráfico interestadual e internacional de drogas prendeu suspeitos em Santa Catarina nesta segunda-feira (9).

​A operação, chamada de Cem Libras, visava desarticular uma organização criminosa responsável pelo tráfico interestadual e internacional de drogas, principalmente no Sul do Rio Grande do Sul e no Uruguai.

Até a noite de segunda, cinco pessoas tinham sido presas. Duas em Santa Catarina e três no Rio Grande do Sul.

Organização criminosa

No total, foram nove mandados de prisão e 23 de busca e apreensão em Pelotas, Rio Grande, Santana do Livramento e Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul. Em Santa Catarina, houve alvos em São José e Itapema.

Também foram cumpridas ordens judiciais para bloqueio de contas bancárias e o sequestro de veículos, medida usada para tirar o poder econômico da organização criminosa.

De acordo com a PF, foram apreendidos R$ 31,2 mil, em Santana do Livramento, e R$ 10 mil em Rio Grande.

As investigações, iniciadas em fevereiro deste ano, revelaram que o grupo trazia drogas do Paraguai para o Brasil (cocaína e maconha) através da região de Ponta Porã/MS, transportava a droga até a grande Florianópolis e posteriormente movimentava o entorpecente em remessas regulares para a região de Pelotas, Rio Grande e Bagé.

Tráfico interestadual

Ao longo deste ano, foram realizadas apreensões e prisões de pessoas transportando drogas nessas cidades, e também em Guaíra, no Paraná. Além disso, foram interceptadas remessas de dinheiro em Florianópolis, Porto Alegre e Irati, no Paraná.

Na fase investigativa, as apreensões realizadas totalizaram R$ 753 mil. Foram apreendidos ainda 10 mil dólares, 236,7 quilos de cocaína, 5,3 toneladas de maconha, 43,5 quilos de skunk e duas carretas utilizadas no transporte dos entorpecentes.

As várias ações de prisões e apreensões contaram com a cooperação da 7ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal e do 4º Batalhão de Polícia Militar em Pelotas, Polícia Civil do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.