JUIZ É ACUSADO POR ADVOGADOS DE AGIR DE FORMA TRUCULENTA

A ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Diadema (SP) Maria Marlene Machado, de 60 anos, acusou o juiz André Pasquale Rocco Scavone, da 2ª Vara Cível da cidade, de tê-la agredido fisicamente na última quarta-feira (23/7).

De acordo com Maria Marlene, a agressão aconteceu quando ela e seu filho André, também advogado, tentavam retirar os autos de um processo. No cartório, o pedido foi negado e eles foram orientados a procurar Scavone.

Mãe e filho, então, foram até a sala do juiz. A advogada aguardava do lado de fora, quando ouviu André e o juiz discutindo, conta. “Corri e gritei para ele [Scavone]: O que está acontecendo, doutor?”

“[O juiz] Me chamou de impertinente, levantou, pegou no meu braço e me empurrou para o corredor. Ele tinha perdido o controle”, afirma Maria Marlene. A advogada registrou boletim de ocorrência por  crime de lesão corporal, crime de abuso de autoridade e crime dinjúria.

De acordo com Roberto Toledo Santos, presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas da OAB em São Paulo, o caso deverá ser encaminhado à Corregedoria do Tribunal de Justiça, ao Conselho Nacional de Justiça e ao Ministério Público.

“Esse juiz tem cinco meses na comarca e muita gente — não só advogados — tem manifestado incômodo com ele, que age com todos de uma forma muito truculenta”, afirma Toledo, acrescentando que “é lamentável que juízes ajam com falta de cordialidade com advogados que estão defendendo terceiros”.

Procurado, o Tribunal de Justiça de São Paulo não retornou até a publicação da reportagem