JUÍZA DO DF CONCEDEU LIBERDADE PROVISÓRIA A MOTORISTA QUE CAUSOU ACIDENTE COM MORTE EM RODOVIA

A Justiça do Distrito Federal determinou, na sexta-feira (7), a soltura de Josué Alexandro Reis, de 40 anos. Ele foi preso em flagrante, na madrugada de quinta-feira (6), após atropelar e matar dois profissionais do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), que estavam de bicicleta, na BR-020, em Sobradinho.

De acordo com a polícia, o acidente ocorreu por volta da meia-noite. As vítimas, Ilda Barbosa Sousa e Anísio de Souza Lopes, voltavam para casa depois do trabalho. O motorista estava embriagado.

Concedeu Liberdade Provisória

O Ministério Público do DF (MPDFT) entendeu que o caso se trata de homicídio culposo – sem intenção de matar – e sugeriu que Josué Alexandro fosse liberado. A juíza Lorena Alves O Campos, que concedeu a liberdade provisória, citou na decisão que a lei não admite prisão em caso de homicídio culposo, que o motorista não tem passagem pela polícia e que ele tem bons antecedentes.

“A prisão preventiva, como medida que somente deve ser utilizada a título de exceção, não se justifica nem se mostra necessária no caso concreto.”

Medidas Cautelares

A magistrada determinou ainda que não fosse paga fiança. Ela citou que “as circunstâncias pessoais do autuado são favoráveis para a concessão da liberdade provisória“.

Segundo a decisão, três medidas devem ser obedecidas pelo motorista:

Manter endereço atualizado

Só se ausentar do DF com autorização judicial

Comparecer a todos os atos do processo

O atropelamento

Josué Alexandro Reis atropelou Ilda Barbosa Sousa e Anísio de Souza Lopes, da empresa Valor Ambiental, na altura do quilômetro 12, em Sobradinho, sentido Planaltina. Marcas de pneus e pedaços das bicicletas foram encontrados ao longo de 20 metros da pista.

De acordo com o Serviço de Limpeza Urbana, os trabalhadores voltavam para casa, após os serviços noturnos de varrição, em Sobradinho. O ciclista Anísio, morto no acidente, deixou três filhos de 5, 8 e 10 anos de idade.

Josué Alexandro chegou ser detido na 13ª Delegacia de Polícia, de Sobradinho I. Posteriormente, foi encaminhado para o Hospital Regional de Sobradinho (HRS) para atendimento de ferimentos leves, sob escolta policial.

Testemunhas relataram à Polícia Civil que após o atropelamento, motorista apresentava sinais de embriaguez ao ser tirado do veículo. Segundo o delegado Hudson Maldonado, “o Detran promoveu a aferição e o condutor, apesar de não soprar o bafômetro, estava mesmo embriagado”.

Outro caso

Jovem morre atropelado por motorista bêbado enquanto trocava pneu em acostamento, no DF

Na quarta-feira (5), a Justiça do Distrito Federal mandou soltar o motorista Antonisio Araujo da Silva, de 43 anos. Ele havia sido preso na segunda-feira (3), após atropelar e matar Felipe Alves da Silva, de 24 anos, em Planaltina. O jovem trocava um pneu do carro quando foi atingido.

Segundo a Polícia Militar, no momento do acidente, Antonisio estava bêbado. O teste do bafômetro apontou 0,66 miligramas de álcool por litro de ar expelido.

A decisão de liberar o motorista também foi da juíza Lorena Alves O Campos. Segundo ela, “o motorista nunca se envolveu com a prática de qualquer infração penal, sendo réu primário e de bons antecedentes.”