DEIC FAZ APREENSÃO DE MAIS DE 3 MIL ITENS FALSIFICADOS EM DIVERSOS ENDEREÇOS NO CENTRO DE SÃO PAULO

A Polícia Civil, por intermédio da 1ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Propriedade Imaterial do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) apreendeu mais de 3 mil itens falsificados na Capital, entre quinta (27) e sexta-feira (28)

As diligências ocorreram em sete endereços distintos situados na região central e também na zona sul da Cidade de São Paulo.

As ações de campo são resultado de investigações estruturadas para combater a fabricação e a comercialização de produtos ilegais.

O trabalho resultou na apreensão de 480 acessórios para telefones celulares, 148 peças de vestuário, 1.589 capas para telefones celulares, 50 telas frontais para celular e 1.070 óculos.

Apreensão em Operação “Carnaval”

Uma carreta lotada com a carga de calçados falsificados foi apreendida neste fim de semana na BR-262, altura do município de Campos Altos. A apreensão ocorreu durante fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Operação “Carnaval”. O motorista, de idade não identificada, foi detido.

Conforme a PRF, o material seria levado para os estados do Pará, Amazonas e Amapá. Apesar de não revelarem o peso da carga ou a quantidade de calçados falsos, os federais disseram que esta foi uma das maiores apreensões deste tipo de produto na região.

Durante a abordagem, ao verificarem a carga, os policiais perceberam que tênis, sandálias e chinelos estavam estampados irregularmente, com nomes de diferentes marcas famosas.

Ainda segundo eles, além dos crimes de sonegação fiscal e contrafação – que é a falsificação de produtos –, este tipo de comércio traz prejuízos e representa riscos à saúde dos consumidores.

Motorista e veículo, juntamente com a mercadoria, foram encaminhados para a delegacia de Polícia Civil em Bom Despacho.

Cervejas Adulteradas

As polícias Civil e Militar de Goiás também apreenderam mais de mil caixas de cervejas com rótulos e tampas adulterados em Abadia de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia. As investigações estimam que o prejuízo causado pelos crimes tenha sido de cerca de R$ 1 milhão.

A operação aconteceu na quinta-feira (20). Além das bebidas, dois caminhões e um carro usados pelo grupo também foram apreendidos.

Segundo o delegado Alexandre Bruno, da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar), um casal e mais uma pessoa foram presos suspeitos do crime. De acordo com ele, o grupo teria certa influência na região e por isso conseguia vender os produtos aos

Os policiais apuraram que o grupo comprava cerveja de uma marca pouco conhecida e trocava os rótulos e tampas pelos de marcas famosas. Após a adulteração, eles vendiam pelo preço de mercado a clientes que não sabiam da fraude, também de acordo com a polícia.

As investigações apontaram que 12 comércios começaram a desconfiar por causa de reclamações de clientes devido ao sabor das bebidas e denunciaram.

A Decar, que também investigou furtos de bebidas alcoólicas, concluiu que, além das cervejas compradas, havia também itens roubados. As investigações continuam para descobrir se há outros criminosos que fazem parte do golpe.