ADVOGADOS CRIMINALSITAS DEVEM PENSAR EM TESES JURÍDICAS DIANTE DA PROBABILIDADE DE PRISÃO EM SEGUNDO GRAU

Na opinião do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, a decisão do Plenário que permitiu a prisão a partir de uma decisão de segundo grau “libertou” os advogados que, por dever de ofício, tinham que interpor recursos “procrastinatórios” para manter seus clientes fora da cadeia. Para o ministro Barroso, virada na jurisprudência do Supremo permitiu […]